ter., 17 de nov. | No site darkflix.com.br/macabro

Mostra Macabro – Horror Brasileiro Contemporâneo

Mostra Macabro – Horror Brasileiro Contemporâneo, Evento gratuito e online com mais de 40 filmes, reúne debates, palestras, cursos, lives e homenagens a referências do gênero, como Zé do Caixão.
Os ingressos não estão à venda
Mostra Macabro – Horror Brasileiro Contemporâneo

Horário e local

17 de nov. de 2020 00:00 – 23 de nov. de 2020 00:00
No site darkflix.com.br/macabro

Sobre o evento

O Centro Cultural Banco do Brasil promove de 28 de outubro a 23 de novembro a mostra macaBRo – Horror Brasileiro Contemporâneo, um passeio sinistro pela produção audiovisual de terror 100% brasileira. Serão exibidas 44 produções entre longas e curtas-metragens da nova geração de diretores e diretoras, assim como de nomes consagrados como José Mojica Marins, o Zé do Caixão. As exibições serão gratuitas e online na plataforma darkflix.com.br/macabro, serviço de streaming do gênero Cinema Fantástico. Os filmes ficarão disponíveis 24 horas e com limite de visualizações no caso dos longas, e durante uma semana, para os curtas. Como forma de diminuir os riscos apresentados pela covid-19, toda a programação será online e contará também com debates e palestras, com inscrições via Sympla, além de cursos e lives no Youtube e Instagram da @blgentretenimento, sem necessidade de inscrição prévia.

O projeto é patrocinado pelo Banco do Brasil e tem produção da BLG Entretenimento. Conta com curadoria de Breno Lira Gomes – curador do festival Maranhão na Tela desde 2007 e de diversas mostras, como a recente “Stephen King – O medo é seu melhor companheiro” – e Carlos Primati, idealizador da mostra “Horror no cinema brasileiro”. A dupla selecionou curtas e longas-metragens produzidos nos últimos cinco anos, entre 2015 e 2019, com data de lançamento até 2020, que continham forte experimentação visual, histórias horripilantes e marcantes.

“A mostra macaBRo – Horror Brasileiro Contemporâneo vem para celebrar esse cinema cheio de coragem e vontade de encontrar o seu público. E principalmente, de narrar uma boa história de terror essencialmente brasileira, com temáticas ligadas à nossa cultura. O cinema brasileiro não é feito apenas de um tipo de filme e essa é uma boa oportunidade de valorizarmos ainda mais a recente produção do gênero no país. A mostra é fruto de uma produção atual e pulsante, que reúne uma nova geração de diretores e diretoras, que estão vendo a chance de experimentar dentro da linguagem cinematográfica, lado a lado com nomes já consagrados como o grande mestre José Mojica Marins, o eterno Zé do Caixão”, explica o curador Breno Lira Gomes.

Entre os longas-metragens, destacam-se produções que lançaram nomes de relevância no cenário do cinema nacional atual, como o premiado “Morto Não Fala”, de Dennison Ramalho, exibido em mais de 40 festivais no mundo e protagonizado por Daniel de Oliveira, Fabíula Nascimento e Bianca Comparato, “O Animal Cordial”, de Gabriela Amaral Almeida, com Luciana Paes, Murilo Benício e Irandhir Santos, “Sem Seu Sangue”, de Alice Furtado, que estreou no Festival de Cannes, e o aguardado “O Cemitério das Almas Perdidas”, de Rodrigo Aragão. Também estão na lista “Quando Eu Era Vivo”, de Marco Dutra, “Terminal Praia Grande”, de Mavi Simão, “O Clube dos Canibais”, de Guto Parente, “A Casa de Cecília”, de Clarissa Appelt, “Condado Macabro”, de André de Campos Mello e Marcos DeBrito, “Mal Nosso”, de Samuel Galli, entre outros.

Já os curtas-metragens vão integrar sessões homenagens com quatro mini retrospectivas de nomes que se destacaram nos últimos anos no gênero. O público poderá conferir os filmes “O hóspede”, “Não tão longe”, “O desejo do morto”, “Cova aberta”, “Mais denso que o sangue” e “Os mortos”, da produtora paraibana especializada em filmes de gênero Vermelho Profundo; “Uma primavera”, “A mão que afaga” e “Estátua”, da cineasta Gabriela Amaral Almeida; “Nocturnu”, “Amor só de mãe” e “Ninjas”, do diretor Dennison Ramalho; além de quatro curtas, sendo um dirigido e um codirigido pelo também homenageado Zé do Caixão: “O saci”, “Coffin Joe’s Heart Of Darkness”, de Marcelo Colaiacovo, Nilson Primitivo e José Mojica Marins, com trechos inéditos, “Tirarei as medidas do seu caixão”, de Diego Camelo, e “A lasanha assassina”, animação com voz de Mojica e direção de Ale McHado.

Programação

Semana Vermelho Profundo

28 de outubro, quarta-feira

  • 18h – O hóspede (curta-metragem)
  • 19h – Live com os diretores Ramon Porto Mota e Ian Abé da produtora homenageada Vermelho Profundo
  • 20h – A noite amarela (Acessível: Legenda descritiva e interpretação em Libras)

29 de outubro, quinta-feira

  • 16h – Cova aberta (curta-metragem)
  • 18h – O nó do diabo – Episódio 1
  • 20h – Canto dos ossos

30 de outubro, sexta-feira

  • 18h – O nó do diabo – Episódio 2
  • 19h – Live com Mariah Benaglia e Jhésus Tribuzi da produtora homenageada Vermelho Profundo
  • 20h – Os mortos (curta-metragem)

31 de outubro, sábado (Halloween)

  • 15h – O nó do diabo – Episódio 3
  • 16h – Curso com o curador Carlos Primati – Módulo 1
  • 18h – O desejo do morto (curta-metragem)
  • 19h – Debate “O terror e o cinema brasileiro” com a cineasta Gabriela Amaral Almeida, o cineasta Rodrigo Aragão, a crítica de cinema Flávia Guerra. Mediação do curador Carlos Primati.
  • 20h – A mata negra

01 de novembro, domingo

  • 16h – O nó do diabo – Episódio 4
  • 18h – Mais denso que o sangue (curta-metragem)
  • 20h – Não tão longe (curta-metragem)

02 de novembro, segunda-feira

  • 16h – O nó do diabo – Episódio 5
  • 18h – Sem seu sangue (Acessível: Legenda descritiva e interpretação em Libras)
  • 19h – Live com o curador Carlos Primati e a diretora de “Sem seu sangue” Alice Furtado
  • 20h – As núpcias de Drácula

03 de novembro, terça-feira

  • 18h – A noite amarela (Acessível: Legenda descritiva e interpretação em Libras)
  • 20h – Os jovens Baumann (Acessível: Legenda descritiva e interpretação em Libras)

Semana Gabriela Amaral Almeida

04 de novembro, quarta-feira

  • 18h – Christabel
  • 19h – Live com a pesquisadora Laura Loguercio Cánepa e a diretora homenageada Gabriela Amaral Almeida
  • 20h – O animal cordial

05 de novembro, quinta-feira

  • 18h – Uma primavera (curta-metragem)
  • 20h – #ninfabebê

06 de novembro, sexta-feira

  • 18h – Estátua! (curta-metragem)
  • 19h – Live com o curador Breno Lira Gomes e o ator de “Quando eu era vivo” Antonio Fagundes
  • 20h – Quando eu era vivo

07 de novembro, sábado

  • 14h – O segredo dos diamantes
  • 15h – A mão que afaga (curta-metragem)
  • 16h – Curso com o curador Carlos Primati – Módulo 2
  • 18h – O caseiro
  • 19h – Palestra com a cineasta Gabriela Amaral Almeida com o tema “Escrevendo histórias de terror para o cinema”
  • 20h – A sombra do pai

08 de novembro, domingo

  • 16h – O animal cordial
  • 18h – O clube dos canibais
  • 20h – Condado macabro

09 de novembro, segunda-feira

  • 18h – Quando eu era vivo
  • 19h – Live com o curador Carlos Primati e o diretor de “Quando eu era vivo” e montador dos curtas da homenageada, Marco Dutra
  • 20h – Terminal Praia Grande

10 de novembro, terça-feira

  • 18h – A sombra do pai
  • 20h – Terra e luz

Semana Dennison Ramalho

11 de novembro, quarta-feira

  • 18h – A capital dos mortos 2: Mundo morto
  • 20h – Nocturnu (curta-metragem)
  • 21h30 – Live com o crítico Marcelo Miranda e o cineasta homenageado Dennison Ramalho

12 de novembro, quinta-feira

  • 16h – Canto dos ossos
  • 18h – Amor só de mãe (curta-metragem)
  • 20h – Quando o galo cantar pela terceira vez renegarás tua mãe

13 de novembro, sexta-feira

  • 18h – O diabo mora aqui
  • 19h – Live com o curador Breno Lira Gomes e a atriz de “Morto não fala” Bianca Comparato
  • 20h – Morto não fala

14 de novembro, sábado

  • 16h – Curso com o curador Carlos Primati – Módulo 3
  • 18h – As núpcias de Drácula
  • 19h – Debate “A atuação no cinema de terror” com a atriz Luciana Paes, a crítica de cinema Cecília Barroso. Mediação do curador Breno Lira Gomes.
  • 20h – Christabel

15 de novembro, domingo

  • 16h – Ninjas (curta-metragem)
  • 18h – Condado macabro
  • 20h – Mal nosso

16 de novembro, segunda-feira

  • 16h – A casa de Cecília
  • 18h – O caseiro
  • 19h – Live com o curador Breno Lira Gomes e a atriz e produtora de “Através da sombra” Virginia Cavendish
  • 20h – Através da sombra

17 de novembro, terça-feira

  • 16h – Morto não fala
  • 18h – Terra e luz
  • 20h – A capital dos mortos 2: Mundo morto

Semana José Mojica Marins

18 de novembro, quarta-feira

  • 18h – O clube dos canibais
  • 20h – O saci (curta-metragem)

19 de novembro, quinta-feira

  • 16h – A lasanha assassina (curta-metragem)
  • 18h -#ninfabebê
  • 20h – Mal nosso

20 de novembro, sexta-feira

  • 18h – O segredo de Davi (Acessível: Legenda descritiva)
  • 20h – Tirarei as medidas do seu caixão (curta-metragem)

21 de novembro, sábado

  • 14h – O segredo dos diamantes
  • 16h – Curso com o curador Carlos Primati – Módulo 4
  • 18h – Os jovens Baumann
  • 19h – Palestra com a pesquisadora e crítica de cinema Beatriz Saldanha com o tema “Diretoras e o terror”
  • 20h – A casa de Cecília

22 de novembro, domingo

  • 16h – Através da sombra
  • 18h – Coração das trevas (Coffin Joe’s Heart of Darkness – curta-metragem)
  • 20h – Quando o galo cantar pela terceira vez renegarás tua mãe

23 de novembro, segunda-feira

  • 18h – O cemitério das almas perdidas
  • 19h – Live com o curador Carlos Primati e o diretor de “O cemitério das almas perdidas” e “A mata negra”, Rodrigo Aragão
  • 20h – A mata negra

 Transmissão 

As exibições serão gratuitas e online na plataforma: darkflix.com.br/macabro

Mais informações

Centro Cultural Banco do Brasil Brasília Endereço: St. de Clubes Esportivos Sul Trecho 2 Lote 22 – Asa Sul, Brasília Aberto de terça a domingo das 9h às 17h Tel: (61) 3108-7600 Acesso somente com a emissão de ingresso gratuito no app ou site da Eventim Instagram: @ccbbbrasilia Facebook: @ccbb.brasilia Twitter: @ccbb_df

Compartilhe este evento