ESPECIAL: Elas também jogam!!

Galera, apesar de nossos textos sempre terem um ar mais leve e informal, DESTA VEZ trataremos o assunto de uma forma mais séria (mesmo que o assunto não fuja de nossa área de interesse), então vamos ao que importa!


Não é só na quantidade de pessoas que as mulheres estão dominando, já que as estimativas apontam que 52% dos 210 milhões de habitantes do Brasil sejam mulheres (fonte: IBGE). Então, nada mais natural do que o quadro da Comunidade Gamer/Nerd/Geek seguir o mesmo padrão, certo?


É isso mesmo! As “minas” estão tomando conta do cenário...

A ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing) vem realizando anualmente a PGB, a Pesquisa Game Brasil. Direcionada ao quase que exclusivamente ao público Gamer, a edição de 2019 mostrou um resultado que vem consolidando a supremacia feminina nos últimos anos.

As mulheres tem o maior hábito de jogos casuais pela praticidade dos Smartphones, mas no mercado Hardcore (PC e Consoles) elas estão evoluindo ao ponto de ganharem campeonatos. No final de 2019 no Campeonato de Mario Kart gerenciado pela Liga Dojo (DF), uma mulher levou o 1º colocado e que de acordo com os organizadores, “foi a primeira vez que aconteceu”.


“Mais uma vez chamamos atenção para as mulheres como praticantes de jogos. Elas são a maioria entre os jogadores, isso acontece pelo terceiro ano consecutivo. As mulheres representam a maioria da população brasileira, e isso também se reflete ao falarmos de jogos”, afirma em comunicado Lucas Pestalozzi, presidente da Blend New Research, uma das empresas responsáveis pela pesquisa do site PGB.

Além de mostrar que as mulheres estão jogando tanto quanto os homens, o estereótipo de que videogame é para criança e adolescente está acabando também, porque a pesquisa revela que os maiores consumidores e praticantes do mercado de jogos estão na idade de 25 a 34 anos (37,7%) seguido pelo grupo de 35 a 54 anos (34,7%).

Hoje temos mulheres que fazem parte de grandes empresas relacionados ao mundo Gamer/Geek como CEO (Chief Executive Officer, que significa Diretor Executivo em Português) e que algumas se revelam como Gamers Hardcore.


Jade Raymond (Canadense, CEO do Estúdio de Games do Google) disse em várias entrevistas que é uma verdadeira Gamer, assim como Paula Bellizia (Brasileira, CEO da Microsoft Brasil), que além de mostrar suas habilidades gerenciais também é uma apaixonada por Games. Ambas mulheres que provaram o seu valor mostrando seu intelecto, competência e desempenho tanto em suas funções no mundo real quanto no mundo dos jogos.


Paula Bellizia (Brasileira)

Paula Bellizia é presidente da Microsoft Brasil desde 2015. Antes de virar CEO, ela já trabalhava na gigante de tecnologia por uma década, ocupando outra posição. Formada em Computação e Ciência da Computação na Universidade Estadual de São Paulo (UNESP), Paula fez pós-graduação em Marketing na ESPM e MBA na USP.

Ela começou a carreira trabalhando na Whirlpool, empresa especializada na produção de eletrodomésticos – uma jornada que durou sete anos. Em seguida, foi gerente de produtos na Telefônica, antes de ir para a Microsoft, onde permaneceu entre 2002 e 2012. A partir daí, Paula dedicou-se a outras empresas de tecnologia: ocupou posições de destaque na Apple Brasil, no Facebook na América Latina e, por fim, voltou à Microsoft. Dessa vez, como uma das mulheres CEOs de destaque.

Jade Raymond (Canadense)

Jade Raymond é uma executiva canadense e foi apresentadora do The Electric Playground, programa do G4 (G4 foi um canal de televisão por assinatura dos EUA. Exibia programas de entretenimento e análises de jogos e tinha uma programação bem diversificada sendo a maior parte dos programas voltada para o público geek e gamer) e teve seu ápice em 2004, quando ela foi convidada para integrar um dos estúdios mais importantes da Ubisoft, o de sua própria cidade natal, Montreal. E foi nesse estúdio que Raymond deu suas maiores contribuições para o mercado, ajudando na criação da que, hoje, é a maior franquia da Ubisoft: Assassin's Creed.

A escolha de Raymond para comandar o estúdio de games da Google não foi por acaso. Com a volta do engajamento dos jogadores por títulos single player, era natural que a empresa escolhesse alguém que ajudou a criar uma franquia pautada na jogatina em mundo aberto e que fosse reconhecidamente criativa. Seu grande trabalho no setor, inclusive, a colocou como uma das poucas executivas do mundo dos games a figurar no Top 500 da revista Variety como uma das pessoas mais influentes da indústria global.

Um ponto interessante que Clint Hocking (Diretor Criativo da Ubisoft Toronto) comenta sobre contratar mulheres para programar os diversos jogos é que “não é uma questão de estas serem discriminadas na contratação, mas é objetivamente porque existe uma falta de mulheres a concorrer para a indústria". Então podemos mostrar o que Baron-Cohen (2003) diz a respeito das diferenças entre homens e mulheres. Após vários anos de estudo na área do autismo, Baron-Cohen chegou à conclusão de que as mulheres são tendencialmente mais empáticas, dadas ao relacionamento humano, e os homens mais sistemáticos. Ou seja, os homens têm tendencialmente uma funcionalidade mental mais próxima do autismo, uma síndrome que afeta as capacidades de relacionamento social, mas que traz associado consigo grandes capacidades de sistematização.


Nós do Fliperama de Verdade, acreditamos na seguinte premissa: “Se algo lhe faz bem e não faz mal as outras pessoas, invista nisso!”


Então não importa se você gosta de jogar sozinha ou em grupo, modo cooperativo ou PVP, online ou offline… O fato é, se você quer investir seu tempo e aprimorar suas técnicas para ganhar campeonatos, você deve fazer isso sim.

Abaixo, apresentamos um pouco sobre algumas personagens mulheres do universo dos Games que representam muito bem o time feminino:

Aloy nasceu em uma das tribos humanas, os Nora, que idolatram a natureza como a “Mãe-de-Todos”, mas foi banida assim que veio ao mundo. Órfã, ela acaba adotada por outro banido, Rost. Quando criança, Aloy cai acidentalmente nas ruínas de uma base subterrânea dos antigos e encontra um Foco, aparelho que lhe permite escanear objetos e criaturas para obter informações. Horizon Zero Dawn acontece a mil anos no futuro em um mundo pós-apocalíptico onde criaturas mecanizadas colossais dominaram o mundo, e vagam em uma paisagem fora do controle da humanidade. Ao longo do tempo, a evolução humana regrediu até uma sociedade tribal de caçadores e coletores que sobrevive por entre florestas imensas, cordilheiras imponentes e as ruínas atmosféricas de uma civilização antiga – enquanto as máquinas selvagens se tornaram cada vez mais poderosas e agressivas. O jogador controla Aloy, uma caçadora que utiliza a velocidade, esperteza e agilidade para permanecer viva e proteger sua tribo contra a força, o tamanho e o poder bruto das máquinas.

Jill Valentine é uma agente americana que trabalha para Operações Especiais (SOA) divisão da B.S.A.A, do qual é co-fundadora e uma das primeiras a fazer parte da organização, tornando-a uma agente de alto nível da organização. Antes disso, ela foi um membro dos S.T.A.R.S equipe Alpha, antes de ingressar na S.T.A.R.S, ela fazia parte do Exército dos EUA no programa de treinamento da Força Delta. Em julho de 1998, ela se tornou uma das poucas sobreviventes dos S.T.A.R.S no infame Incidente da Mansão e, dois meses depois, o Incidente de Raccoon City. O enredo de Resident Evil inicia em torno de uma série de casos de homicídio envolvendo canibalismo ocorridos em Arklay Mountain (Montanhas Arklay), ao noroeste da cidade fictícia Raccoon City em 1998. O último jogo canônico da série foi o Resident Evil VII que ocorre no ano de 2017.

Lara Croft é a protagonista da série de jogos Tomb Raider. Lara é uma mulher inteligente e atlética, uma arqueóloga britânica que se aventura em antigas tumbas e ruínas perigosas ao redor do mundo à procura de artefatos valiosos. O último jogo foi Shadow of the Tomb Raider, lançado em 2018, onde a história se passa após os eventos de Rise of the Tomb Raider. A protagonista Lara Croft é arqueóloga em uma expedição à América Latina em busca de uma relíquia maia que tenha ligação com seu falecido pai. A Trindade, uma organização paramilitar dedicada a investigar o sobrenatural, busca a relíquia para remodelar o mundo. Durante a expedição, Lara mergulha mais uma vez em perigo, tentando salvar o mundo contra o apocalipse maia.


E temos muito mais representantes do time feminino: Kitana (Mortal Kombat), Sonya (Mortal Kombat), Chun Li (Street Fighter), Cammy (Street Fighter), Nina (Tekken), Xiaoyu (Tekken), Lightning (FFXIII), Tifa (FFVII), Yuna (FFX), Ellie (TLOU), Clementine (TWD), Commander Shepard (Mass Effect), Faith (Mirror’s Edge), Lenneth (Valkyrie Profile), Samus (Metroid), Zelda (Zelda), Claire Redfield (RE), Ada (RE), Sheva (RE), Mai (TOF), Aya (Parasite Eve), Elena (Uncharted), Madison (Heavy Rain), Amanda (Alien), Bayonetta (Bayonetta), Peach (Mário) e muito mais!!!


Muito mais importante do que celebrar o mês das mulheres (inclusive jogando videogame) é reconhecer que sem elas, nenhum de nós não estaria aqui (rsrs).

41 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Equipe

Fliperama de Verdade

  • Spotify - Black Circle
  • Preto Ícone Instagram

©2020 por Fliperama. Orgulhosamente criado com Wix.com