INVENCÍVEL

O ano de 2021 não para de trazer surpresas agradáveis para o Universo Geek/Nerd. e a novidade no mês de março/abril foi a série animada de INVINCIBLE (Invencível) na Prime Vídeo.


Trailer para a animação:


Afinal, do que se trata?

A animação Invincible (Invencível) foi baseada na HQ escrita por Robert Kirkman (The Walking Dead), e a história gira em torno de Mark Grayson, um rapaz de 17 anos que é filho do Omni-Man, o super-herói mais poderoso no planeta Terra.


O enredo vem apoiado em vários temas cotidianos da vida mundana do protagonista conflitando diretamente com a realização de seu sonho de se tornar um super-herói (e todos os problemas que isso trará para sua vida). Novato no ramo de super-herói, Mark ainda está descobrindo seus poderes e o caminho para se transformar num herói como seu pai. Contudo, quanto mais ele mergulha neste mundo de super-seres, mais ele descobre que as coisas são muito mais complexas do que parecem e como cada episódio, tem o tempo de mais ou menos 40 minutos, temos a oportunidade de assistir uma história mais detalhada, enquanto desenvolvemos um interesse crescente e genuíno pelo protagonista em cada uma das situações que ele vive (até nos melodramas colegiais), inclusive sentindo toda sua dor (física) ao longo de algumas reviravoltas da trama que batem tão forte quanto ele mesmo.


Quem pode assistir?

Para iniciar essa parte da matéria, é preciso dizer que Invencível possui uma classificação indicativa bem alta, sendo 4 de seus 8 episódios recomendados para maiores de 18 anos. Aliando isso à duração média de 40 minutos por episódio (praticamente o dobro do tempo das animações seriadas convencionais e diversos animes), a Amazon Studios consegue entregar um produto de alta qualidade, com enredo consistente que, em diversos momentos apresenta um alto grau de fidelidade à obra original (quadrinhos) e em outros, supera em muito o que é esperado para uma adaptação animada.


Mas afinal de contas, porque é bom?

Se INVINCIBLE tem uma característica marcante (já entregue numa bandeja de prata pelo trailer), certamente é seu alto grau de violência ao longo dos episódios. Mas se engana quem acha que a coisa surge de forma casual e crescente ao invés de um soco na boca e um chute nas partes baixas.


O roteiro de INVINCIBLE não flerta com a violência gratuita e desnecessária, faz uma exposição de sangue e vísceras, disfarçando essa necessidade sanguinária sob o conceito mais simples do mundo: Causa e Consequência. Para entender isso, basta pensar friamente no que pode resultar do choque, conflito e confronto de forças absurdamente poderosas num ambiente extremamente frágil povoado por seres ainda mais "insignificantes" (nessa escala de poder) - Isso é exatamente a impressão e perspectiva que a série dá para o espectador sobre o que é a Humanidade (e todas suas forças) frente aos poderes dos heróis, vilões e demais monstros e antagonistas.


Outro ponto interessante adotado pela Amazon Studios para indicar a violência presente (e totalmente necessária) de INVINCIBLE é a justamente a apresentação da logo da série cada vez mais suja de sangue no início de cada episódio. Uma vez entendido o conceito por trás da violência, é incrível como deixamos de ter a impressão de ser algo gratuito e forçado. Para aqueles com maior poder de imersão, é nítido como a sensação de perigo real (para os personagens) chega a ser sufocante, fugindo muito do padrão apresentado pela maioria das produções de super-heróis (filmes, séries live-action e animações).


Fazendo um paralelo com a clássica fala do saudoso Tio Ben Parker, quando ele diz (quase profeticamente) a seu sobrinho Peter que, com grandes poderes, vem grandes responsabilidades, ninguém (exceto os leitores das HQs) espera que o roteiro de INVINCIBLE trate essa máxima a ferro e fogo com protagonistas e demais personagens extremamente carismáticos e humanos, vivendo problemas normais, que se conectam com a audiência pelo laço da suspensão da descrença tanto quanto pelo laço da empatia em relação à fragilidade humana.


Informação técnica

A animação estreou em 25 de março de 2021 com três episódios e foi lançando um episódio novo semanalmente até o season finale no 8º episódio, exibido em 29 de abril de 2021. INVINCIBLE é produzido pela Skybound Entertainment, contando com Robert Kirkman como produtor executivo. Simon Racioppa, David Alpert (The Walking Dead, Fear the Walking Dead), Catherine Winder (Angry Birds: O Filme, Star Wars: A Guerra dos Clones) também assumem essa função. Jeff Allen (Avante Vingadores e Ultimate Homem-Aranha) é o diretor supervisor do projeto, enquanto Linda Lamontagne foi a diretora do elenco de vozes da série.


Por falar no elenco de vozes, que é uma tração à parte, por contar com as vozes de: Steven Yeun (The Walking Dead) no papel do protagonista Mark Greyson e J.K. Simmons (Homem-Aranha) dando voz a Nolan Grayson, o Omni-Man. Além disso, outros grandes nomes do elenco incluem Sandra Oh (Killing Eve), Mark Hamill (Star Wars: The Last Jedi), Seth Rogen (É o Fim), Zazie Beetz (Deadpool 2), Jason Mantzoukas (Brooklyn Nine-Nine), Zachary Quinto (Star Trek), Malese Jow (The Flash), Mahershala Ali (Luke Cage), e Ezra Miller (Liga da Justiça), entre outros.


Veredito Fliperama de Verdade - Sem Spoilers

Para você que ainda não teve aquele ímpeto de assistir INVINCIBLE, tenha em mente que se trata de uma animação chocante e inovadora que intercala momentos de fantasia de super-heróis com situações cotidianas, mundanas e pé no chão misturando isso tudo a um nível absurdo de violência muito bem retratada de forma audiovisual.


INVINCIBLE não é nem de longe como as demais séries animadas de heróis que o público está acostumado. O roteiro não traz a carga e o vinculo emocional presente em filmes e séries live-action de heróis como o que foi construído no UCM, mas por outro lado, é muito competente em desenvolver os personagens a ponto de fazer o espectador se importar com eles. Uma vez que possui episódios mais extensos, tem a oportunidade de explorar melhorar o enredo original apresentado pelas HQs e, dar mais tempo para chocar o espectador de forma eficiente sempre que tem a intenção de fazê-lo.


O ritmo da animação tem muitos altos e baixos, sendo absurdamente intensa quando se propõe a isso. Não é exagero dizer que, por mais parado que um ou outro episódio possa ser, todos os cliffhangers são muito bem sucedidos instigando eficientemente o espectador ao próximo episódio. Visivelmente a Amazon adotou de vez a estratégia de lançamento semanal dos episódios de suas séries, provavelmente visando manter o hype o máximo que puderem, exatamente como fizeram com The Boys.


Por falar em The Boys, são se deixe enganar por quem diz que INVINCIBLE é só um The Boys animado. Apesar de se tratar de histórias de super-heróis, os dois universos são tão diferentes quanto água e vinho. Inclusive realizando uma comparação (simples e inevitável) com The Boys, é nítido que as duas séries são extremamente competentes no fator tensão, são recheadas de grandes reviravoltas mas, acreditamos que em matéria de gore, a animação é INVINCIBLE.


Sabemos que tem muita gente que gosta de informação sobre a trilha sonora das produções audiovisuais e não seria diferente no caso dessa série. Então deixamos um link para o Amazon Music para que os curiosos de plantão possam ouvir (preferencialmente DEPOIS de assistirem à primeira temporada) e comentar com a gente.


Para quem já assistiu e gostou!

Robert Kirkman (criador das HQs e da Série) publicou em sua conta do Twitter a confirmação de que a série foi renovada para uma 2ª e 3ª temporada - os fãs já podem soltar fogos!


Curiosidades sobre INVINCIBLE

  • Nos quadrinhos, a história foi concluída ao longo de 144 edições, sendo finalizada no ano de 2016;

  • Na série The Walking Dead (que também foi criada por Kirkman), o personagem Carl Grimes (interpretado pelo ator Chandler Riggs) é visto em alguns momentos lendo as histórias de INVINCIBLE, que recebeu da personagem Michonne (interpretada pela atriz Danai Gurira).


Gostou da notícia e quer saber mais? Continue acompanhando o Fliperama de Verdade no site e nas nossas redes sociais.


Para os interessados de plantão, nós da Equipe Fliperama de Verdade, discutimos no Insert Coin Cast #6 sobre as duas temporadas de The Boys da Amazon Prime Vídeo.


49 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo