Gotham Knights foi pensado para combate Coop, mas...

Novas informações sobre o jogo prometem empolgar os jogadores.

Depois dos vídeos apresentados durante a DC FanDome (link para nossas duas reportagens sobre o evento, uma antes e outra depois do DC FanDome) e da crescente quantidade de jogadores acreditando que Gotham Knights será um ctrl+c, ctrl+v melhorado da trilogia Arkham, a Warner Bros. Montreal não economiza palavras para incutir na mente dos fãs que, o novo jogo será um sucesso incontestável da WB Games.

Ao que parece, o enredo de Gotham Knights é totalmente focado nos eventos vividos pelos herdeiros da Bat-Família após a (suposta) morte do morcegão. Essa storyline acabou induzindo à crença de que o jogo será, em algum grau, a sequência (in)direta de Batman: Arkham Knight.


Mesmo sendo plausível (baseada no final do jogo anterior), a teoria de sequência foi 100% refutada pelas declarações dos desenvolvedores da WB Games, dizendo que Gotham Knights tem sim o mesmo DNA da série Arkham, mas WB Games está criando uma história original e separada dos eventos da série anterior.


Depois dessas e principalmente de outras palavras de esclarecimento, novos questionamentos passaram a perturbar os jogadores e fãs da franquia, visto que uma das novidades de Gotham Knights é o foco na jogabilidade cooperativa com aspectos de RPG. Isso levou ao surgimento de dúvidas sobre troca e nivelamento de personagens assim como a continuidade do jogo em relação à storyline.


Percebendo que essas dúvidas estavam atrapalhando o hype, a WB Games veio a público nas pessoas de Fleur Marty e Patrick Redding para informar que o jogo terá modo single player e multiplayer para até 4 jogadores (que é o foco real da experiência Gotham Knights). A novidade veio à tona numa entrevista ao GamesRadar, acalmando a maioria dos jogadores e fãs da franquia, além de empolgar possíveis novos jogadores para o lançamento de Gotham Knights e o começo de uma nova história.

Sendo assim, apresentamos o que foi dito tanto por Fleur Marty quanto por Patrick Redding respectivamente. Para facilitar a vida de nossos leitores que não tem a manha do inglês, disponibilizamos as traduções livres de cada trecho:


Começando com as damas, seguem primeiro os trechos de falas de Fleur Marty, Produtora Sênior da WB Games Montréal:


"We have entirely redesigned the combat system in order for it to work well in co-op,"

“Redesenhamos completamente o sistema de combate para que ele funcione bem no modo cooperativo”


"Of course, we're still a brawler, and some of the mechanics won't feel totally alien for people who played and enjoyed the Arkham series, but it is in many ways very different."

“É claro que ainda é um jogo de luta e algumas das mecânicas não serão totalmente alienígenas para que já jogou e gostou da série arkham, mas ainda assim, Gotham Knights será muito diferente”


"The game allows you to switch to a different character pretty much any time you want, as long as you go back to The Belfry to do so"

“O jogo permite você trocar de personagem na hora que você quiser, desde que você volte para Belfry”


"Since the story progression is shared between all the characters, it also makes sense that you don't have to level them up from scratch every time you want to switch. It also stays very coherent in terms of our narrative,"

“Uma vez que a progressão é compartilhada por todos os personagens, faz sentido que você não tenha que evoluir todos eles do zero toda vez que mudar para um personagem novo, o que é muito coerente com a narrativa.”


"Since the other members of the Batman family are always present in some way in the background, while you're out in the world fighting crime or unravelling the mystery, they don't stay inactive. So it makes sense that they are also progressing and getting stronger."

“Uma vez que os membros da Bat-Família estão sempre presentes nos bastidores, é normal que não estejam ociosos enquanto você está lutando contra o crime ou descobrindo mistérios. Faz sentido que eles estejam progredindo e ficando mais fortes.”



Agora os trechos falados por Patrick Redding, Diretor Criativo de Gotham Knights:


"it's been a dream"

“Tem sido um sonho”


"This is a universe many of us on the team have been invested in since we were old enough to read. The real test of that was when we actually started working with DC and began talking about what we wanted for characters and storylines, and our specific interpretations. They encouraged us to double-down on our unique take."

“Esse é um universo que a maioria de nós acompanha desde que aprendemos a ler. O teste de verdade aconteceu quando começamos a trabalhar para a DC e passamos a conversar sobre o que queríamos para o desenvolvimento dos personagens segundo nossas expectativas e eles nos encorajaram a ousar.”


"The toughest part is the embarrassment of riches,"

“A parte mais difícil é a administração de toda essa riqueza”


"We can't try to shoe-horn in every last piece of interconnected lore or it won't be coherent. It's the essential difference between a medium like comics – where you can read inner thoughts and study each panel for clues – and gaming, where the player experiences the fantasy of these characters by making choices and taking action."

“Temos que alinhar e conectar cada detalhe da história ou não ficará coerente. Essa é a diferença crucial ao ler uma HQ – onde você pode ler pensamentos dos personagens e estudar cada painel em busca de pistas – já os jogos, o jogador experimenta isso de outra forma: fazendo escolhas e agindo.”


"Even when we had the outline of our central mystery, we forced ourselves to focus on characterisation first, and how that should shape not only narrative and performances, but the action-set of each of the four heroes,"

“Até mesmo quando estamos trabalhando na trama principal, somos forçados a focar em como isso afetará a narrativa e os personagens de maneira individual.”


"We looked at the overall tone of our Gotham City and used that to decide which supporting cast and villains we should build the game around. That became the foundation, it shaped the game systems, and then we built the game's story and found our cast of characters to work on top of that."

“Analisamos de maneira geral a nossa Gotham City para decidir qual elenco de apoio e vilões devemos usar no jogo, virou a base de tudo e moldando os sistemas do jogo. Só então construímos a história e encontramos nosso elenco de personagens para trabalhar.”


"The two-player dynamic fits the fantasy and the Gotham City setting. The 'duo' or team-up is such a central feature of the universe that there's a literal shorthand for it in the comics, animation, film, and TV versions,"

“A dinâmica de dois jogadores se encaixa na proposta de jogo e principalmente no cenário de Gotham City. A 'dupla' ou equipe é uma característica central desse universo, tanto que o cerne das versões de quadrinhos, animações, filmes e TV.”


Para finalizar, nós da Equipe Fliperama de Verdade estamos contentes de ver que a WB Games está de olho na repercussão das notícias de seu novo jogo e trabalhando com os fãs para, aos poucos, transformar Gotham Knights um game interessante – ainda sem data definida de lançamento, Gotham Knights está previsto para 2021 nas plataformas PC, PS5, PS4, Xbox Series X|S e Xbox One. Página Oficial do Jogo (BR).

Gostou dessa novidade? Conta pra gente o que você espera desse novo jogo da WB Games e compartilhe com seus amigos que também precisam saber disso!

Para mais notícias do mundo Geek/Nerd, não esqueça de seguir o Fliperama de Verdade nas redes sociais.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo