Indicação de Leitura: Coleção HP Lovecraft - Parte 1 de 3



Howard Phillips Lovecraft (20 de agosto de 1890 — 15 de março de 1937), mais conhecido por H. P. Lovecraft, foi um escritor estadunidense que revolucionou o gênero de terror, atribuindo-lhe elementos fantásticos típicos dos gêneros de fantasia e ficção científica. Lovecraft originou o ciclo de histórias que, posteriormente, foram agrupadas no Cthulhu Mythos e o grimório fictício conhecido como Necronomicon — supostamente vinculado a John Dee, astrônomo e ocultista britânico do século XVI — através do qual os seres humanos em suas histórias se comunicam com o panteão de entidades criadas pelo autor. Lovecraft era assumidamente conservador e tinha uma paixão pela Inglaterra (tradição e costumes). Seu estilo literário emprega arcaísmos, vocabulário e ortografia marcadamente britânicos, fato que contribui para aumentar a atmosfera de suas histórias, que contêm referências a personagens que viveram antes da independência das Treze Colônias, bem como a estabelecimentos comerciais existentes entre os séculos XVII e XVIII.


H.P. Lovecraft publicou vários contos soltos que fazem parte de um “universo compartilhado” que deu origem ao gênero que ficou conhecido como Terror Cósmico. Dentre todos os contos publicados, selecionamos alguns para essa primeira parte de nossa conversa sobre Lovecraft.

Sussurros na Escuridão

Lovecraft envolve o leitor em uma narrativa rica em detalhes, onde as Criaturas Siderais habitantes de Yuggoth - o nono planeta do Sistema Solar - invadem uma região em Vermont, fato que é atestado por um morador local que se comunica com um importante estudioso por meio de cartas. A narrativa segue por caminhos sinuosos até a inesperada conclusão que torna esse conto de ficção científica essencial para aqueles que desejam conhecer mais a respeito dos Mitos Lovecraftianos e sua nefasta ligação com a raça humana.

A Cor que Veio do Espaço

Neste conto, um misterioso narrador viaja até Arkham (uma cidade fictícia do “universo compartilhado” Lovecraftiano) para realizar um levantamento topográfico numa região específica. A atividade é necessária para avaliar o impacto ambiental causado pela construção do novo reservatório de água daquela região. Sua rotina de trabalho conduz esse narrador a um local conhecido como "Charneca Queimada", ou melhor dizendo, à fazenda de um certo Nahum Gardner e sua família. A partir desse ponto o conto se transforma num misto de investigação, suspense terror e uma pitada de ficção científica que, por melhor que possa ser a produção audiovisual, não honra a experiência entregue pelo conto.


O conto foi adaptado para o cinema no ano de 2019.

Caso você ainda não tenha assistido, disponibilizamos o trailer para instigar a curiosidade:

Ele

Ele conta a história de um narrador que deixou a Nova Inglaterra para se aventurar na “famosa” cidade de Nova York, onde certamente saciaria sua busca por inspiração para seus poemas. No entanto, tudo o que consegue é se desapontar com o estado de decadência da cidade. Insistindo em sua “missão”, o narrador continua a explorar as ruelas e becos à noite, principalmente naquelas que ainda preservam um quê de tempos antigos, misteriosos e prósperos. Numa dessas aventuras exploratórias, o narrador “é encontrado” por uma figura soturna que o convida a fazer um tour noturno pelos lugares históricos e desconhecidos da maioria das pessoas. Instigado, pela situação o narrador segue seu guia até uma mansão de estilo georgiana onde o autor mostra porque é um dos mais aclamados Mestres da literatura de Terror.

O Horror em Red Hook

Esse conto é ambientado em Red Hook, uma parte bem específica do Brooklyn e tem uma narrativa que foge do “preto no branco”. Suas páginas torcem as idealizações do bem versus a abominação do mal, inserindo seus personagens num mundo de sombras, sonhos e pesadelos enquanto constrói uma trama assustadora populada por seres que desafiam a concepção dos mortais. Esse conto lança o leitor bem no meio de um cenário mítico de Cultos a Deuses Antigos confrontados pelo limite da inteligência humana em lidar com o desconhecido. Horror em Red Hook abre uma janela para esse estranho mundo Lovecraftiano.

O Chamado de C'Thulhu

Quando assume a herança do seu tio-avô George Gamell Angell em Rhode Island por conta de sua misteriosa e mal explicada morte, o narrador, Francis Wyland Thurston, sequer imagina os caminhos que será praticamente obrigado a trilhar. Quando estava se inteirando acerca da vasta documentação deixada por seu falecido parente, um famoso professor de idiomas e semiótica, encontra anotações no mínimo curiosas a respeito de uma série de casos que aparentemente levam a um único fio condutor que talvez ajude a elucidar a estranha morte de seu parente. Seguindo e ligando as pistas e anotações deixadas por George Angell, o narrador passa a tomar conhecimento de episódios macabros pontuados por seitas e rituais ocultistas, esculturas horrendas, sacrifícios humanos, escritos antigos e o ressurgimento de uma tenebrosa criatura vinda de tempos imemoriais.


Segue abaixo uma animação produzida para o Youtube e o Videoclipe do da Banda Metallica sobre C'Thulhu:

A Música de Erich Zann

A história narrada nesse conto é protagonizada por um jovem estudante de metafísica à prrcura de um quarto para alugar. Sua busca o leva até uma certa casa endereçada na antiga Rue d’Auseil onde a partir daí o leitor é apresentado a uma série de eventos ocorridos a partir do primeiro contato o Jovem com o velho músico chamado Erich Zann. Esse conto de poucas linhas revela uma experiência única com o inominável apresentando aquilo que o leitor conhece apenas por Mitos de Lovecraft.

Dagon

Esse conto é apresentado como uma série de memórias de um narrador sem nome prestes a enfrentar o desespero por ter esgotado seu estoque de morfina. A droga é apresentada como a única coisa capaz de acalmar seus nervos destroçados pela sequência de experiências vividas tempos atrás. Ao longo das páginas, o leitor vai tomando conhecimento dos terríveis acontecimentos que transformaram o narrador “naquilo” que vem contando a história. Dagon é um conto fantástico de horror que tem início num barco à deriva, enquanto guia o leitor por uma trilha sutil entre o real e a loucura.


O conto foi adaptado para o cinema no ano de 2001 e foi criada uma animação para o Youtube em 2019.

Caso você ainda não tenha assistido, confira abaixo a adaptação:

Os Gatos de Ulthar

Esse conto tem início no distante vilarejo de Ulthar, onde vive um notório casal de idosos conhecidos por um hábito incomum capaz de despertar a mais profunda aversão aos demais moradores daquele lugar. As páginas deste conto guiam o leitor por uma sequência de acontecimentos cujo desfecho precisa ser trilhado calmamente, tal qual os cuidadosos passos de um gato.

A Verdade sobre o Falecido Arthur Jermyn e sua Família

Esse conto trata da estranha necessidade de afirmação de um certo nobre britânico chamado Sir Arthur Jermyn e sua estranha relação com sua família conhecida por ser o berço de um antigo, notório e orgulhoso explorador. Ao longo das páginas o leitor descobre a existência de um controverso material a respeito de uma misteriosa civilização perdida nos confins do Congo. Porém, para saber o que era esse material e como ele se liga à família em questão, o leitor precisa acompanhar as decisões de Sir Arthur Jermyn até sua inesperada conclusão Lovecraftiana.

A Casa Abandonada Uma arquitetura de estilo rural permanece intocável ao avanço da urbanização. A casa de aspecto sombrio, dois andares, teto pontiagudo ao gosto da época de sua construção guarda mais do que simples memórias de um passado esquecido. Nos dias em que se passa a narrativa, o leitor é apresentado a seus jardins desmazelados, paredes castigadas e um ambiente totalmente insalubre. Palco das mais diversas brincadeiras da infância do narrador, aos poucos o autor mostra que o passado lovecraftiano da casa abandonada deveria ter caído no esquecimento.

Curiosidades:

- Na Editora Darkside, podemos encontrar uma coletânea dos contos publicados.

- Os Contos de Lovecraft possuem bastante referência ao escritor Edgar Allan Poe.

- Um dos grandes amigos de H.P. Lovecraft era ninguém menos que Robert E. Howard, autor e criador de Conan, O Bárbaro. Segundo o próprio Howard, sua obra era propositadamente repleta de seres originários da mitologia de Lovecraft, da qual era assumidamente um grande fã.

- Uma das grandes curiosidades por trás do conto Dagon tal como sua existência nos Mitos de Cthulhu, é que o deus peixe já foi mencionado várias vezes na Bíblia Cristã. Em Samuel 5:2-7 encontramos trechos como: “Tomaram os filisteus a arca de Deus, e a colocaram na casa de Dagom, e a puseram junto a Dagom". Também é possível encontrar menções a Dagon (em português, “Dagom”) em Crônicas 10:10 e Juízes 16:23.

- Em Aquaman (2018) há uma sequência na qual podemos notar um globo de neve com um farol enquanto Arthur Curry narra sua história. Abaixo do globo, é possível ver o livro The Dunwich Horror de ninguém menos que H.P. Lovecraft.

- HQ de Neonomicon e O Despertar de Cthulhu estão disponíveis para comprar na Amazon.

- Os contos são tão famosos que possuem um jogo de tabuleiro sobre o Reino de Cthulhu.

- O livro lovecraftiano Necronomicon é quase uma co-estrela no “universo” de filmes e série Evil Dead, estrelado pelo ícone dos filmes de terror Bruce Campbell.

- Jogos eletrônicos com a temática de Cthulhu:

  1. Internerdz;

  2. Legião dos Heróis;

  3. UOL Games;

  4. Trailer E3 2018.

- Em agosto de 2020 a HBO irá estrear uma série baseada nos contos de Lovecraft.


47 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Equipe

Fliperama de Verdade

  • Spotify - Black Circle
  • Preto Ícone Instagram

©2020 por Fliperama. Orgulhosamente criado com Wix.com